segunda-feira, dezembro 24, 2007

Está chegando


Logo, logo o papai Noel chegará nessa casa, em que hoje reina a ansiedade da espera por ele.

É,

A noite vai ser boa!

Espero que a sua também.


besitos, com meu carinho


TiTa

quarta-feira, dezembro 19, 2007

Um pedaço



um pedaço que é tudo

um pedaço que ainda não é nada

um pedaço que espera

sem pressa,

desafobado,

o futuro inteiro

que vai chegar.



oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo
(Um pedaço não se ocupa com o futuro.

O futuro chega,

mesmo que ele não saiba

o que fazer para o futuro chegar.)

__________________________________________

Coisas importantes também podem acontecer num dia chuvoso.
Ou não?


besitos
TiTa

segunda-feira, dezembro 03, 2007

SSSSSSMAAAAAACKKKKKKK!

It's ok to be
quite ok.



(Meus olhos viam uma máquina.
Meus óculos vêem a máquina, os braços estendidos, as pessoas legais, o céu e o mar.
A máquina por sua vez, agradecia e sorria. Tempos bons aqueles!)

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Logo a máquina será contemplada com outros tempos bons...

Beijo e boa noite!

TiTa

quinta-feira, novembro 22, 2007

Mas será?



Dirigir com duas crianças em idade pré-escolar conversando no banco de trás do carro dá no mínimo assunto para blog. Me divirto.
Ontem o frisson foi sair ao cair da noite. Tão logo a troiana avista o nosso soberano satélite ela vibra, dá gritinhos. Talvez dê um barato nela ver a Lua, assim como já me deu e confesso que por vezes ainda me dá, com a diferença que agora contenho meus gritinhos.
E a Lua também tem a característica de nos pôr a pensar, filósofos são filhos da Lua. Pensativa, então, ela profere a questão, que lhe surge em mente, para o troiano ao seu lado:
- A Lua não tem medo de cair lá do céu?
Nunca havia pensado por esse lado mas concordo que se ela cair o estrago pode ser grande. Tanto para ela, partida em mil pedaços quanto para nós aqui embaixo com o que sobraria do planeta já quase totalmente consumido. Nada falo. A pergunta se repete, seguida de um manhê. Nada melhor me ocorre do que o: "Não, filha, ela não tem medo porque está bem presa lá no céu". Foi o melhor que consegui elaborar para uma resposta imediata. Me intriga a questão dela não pela dúvida do que aconteceria se tal catástrofe acontecesse, mas pelo foco que a troiana colocou no sentimento de medo que por ventura a Lua poderia sentir, e muito provavelmente o medo dela nos diversos seguimentos de sua vidinha.
Mas para o troiano, já surge a resposta de que o Deus a segura e ela não cai porque Ele tem asas e fica voando lá em cima.
Sei, sei.
Aí está explicado! Não bastasse a função do grande Deus cuidar da Terra e de todos os seus habitantes, Ele também cuida da Lua. E cuida muito bem, pois ela é tão bela!


Um beijo, minha gente!


TiTa

ps: o desenho que ilustra o post vem daqui.

segunda-feira, novembro 19, 2007

Meme



Bethinha do Noites em Claro me passou o meme, e eu de "incerta" forma me apresento a vocês:


Uma hora: Sete da matina! Assim mesmo, insuportavelmente feliz bem cedo.
Um astro: Nando Reis (pode, né?rsrs).
Um móvel: tive de pensar...acho que uma espreguiçadeira.
Um líquido: Água, sempre água. E água que passarinho não bebe também...
Uma pedra preciosa: Brilhante.
Uma árvore: Mangueira, pelo tamonho da sombra e pela doçura da fruta.
Uma flor: Copo de Leite, minha preferida você sabe...
Uma cor: Vermelho.
Um animal: Homem.
Uma música: Humm...essa eu passo. Mas "Detalhes" do Roberto eu preciso escutar na voz dele em um show.
Um livro: Milan Kundera, A insustentável leveza do ser, que urge ser relido.
Uma Comida: Feijão, lentilha e purê de batata. Macarrão também.
Um lugar: O colo da minha mãe...esse lugar é bom.
Um verbo: Sorrir.
Uma expressão: Há muito mais coisas entr o céu e a Terra do que desconfia nossa vã filosofia.
Um mês: Maio.
Um número: 87171.
Um instrumento musical: Piano
Estação do ano: Outono.
Um filme: Brasileiro e com Selton Mello...do bom. Cheiro do Ralo, pode ser. O céu de Suely, mesmo sem o Selton também pode ser.



Agora passo o Meme para Lu Longo, Lalaiá, A Rainha (ixi, fui lá e ela já fez o meme e mais, passou ele pra mim!!!), Gio iluminada, HelÔu. Vamos nos abrir, minha gente!
oooooooooxoooooooooxooooooooooxoooooooxooooooooooooxooooooooxoooooooooxoooooooo
Enquanto tentava postar essa lindeza veja o que me ocorreu:
-Mãe, acabei.
-Já vou, calminha.
-Manhêêêêê.
-Ãhnn?
-Já acabeeeeeeeei.
E lá fui eu cuidar da troiana que está inconformada no alto de seus três quase 4 anos não saber se limpar que nem a " Laurinha da minha escola"...Voc~E chega lá, lindinha, explico.
Sim, mas chego lá e ela está com uma fita do Bonfim vermelha na mão e pede para eu amarrar nela. Sem entrar em mutios detalhes explico que ela pode ter 3 desejos para os 3 nós que eu vou amarrar.
E lá vão:
Primeiro: Quero "Mirrojo", é o jeito ajaponesado só dela que usa pra dizer simplesmente miojo.
Dou risada do desejo dela...
Segundo: Quero tomar banho...continuo dando risada e ela completa, mas tem qe ser de banheira. Penso: Ela sabe o que quer...
Terceiro: Quero que você "Não vai trabalhar" nunca mais...
Ai começo a chorar, por dentro. Ê desejo difícil de sair esse, confesso que também foi difícil dar esse nó.
E lá vou eu pra plantão com o troiano chorando pedindo também pra não ir...Não é de hoje que crianças pedem a mães/ pais para não trabalhar, né?
Um beijo,
Tita


quinta-feira, novembro 08, 2007

Lalari, lalará...descontraindo.


Dia 14 de novembro tem noite ruiva.
E eu já estou esperando.
Ando precisando de um anti-agônico.
besitos!
TiTa

sábado, novembro 03, 2007

Instinto Secreto (Mr.Brooks)


Não era o filme que eu queria assistir de início. Mas o Cinemark da minha cidade não passa exatamente tudo que eu quero assistir - aliás, só não estou mais triste por esse Cinermark não participar da segunda-feira de promoção com filmes brasileiros a 2 realetos porque não terei um minuto para lazer/prazer no dia 05/11. Sendo assim, vamos selecionando de acordo com o restrito leque que nos apresentam.
O filme Instinto Secreto tem um mote um tanto americano. Um "serial killer" é na verdade um homem de grande sucesso, um premiado empresário. Ele consegue, por ser muito rico e inteligente, permitir que seu prazer de matar não seja de domínio público e nem mesmo de domínio familiar. O longa se desenvolve a partir da ótica do psicopata com duas personalidades díspares (como o médico e o monstro) tentando levar uma vida normal. O foco está no sofrimento, que o vício e as taras a que os seres humanos estão sujeitos, pode ocasionar, independente do prazer que eles proporcionam.
Filmes interessantes nos fazem ficar pensando neles, ainda que sem querer. Por isso concluí que esse é do tipo que vale a pena assistir. Mesmo encontrando uma detetive que é a Demi Moore parecendo fazer o papel de Jodi Foster em Silêncio dos Inocentes. Nada se inventa, tudo se copia, diz o sábio ditado.
Passou uma semana e estive numa pizza de sábado com meus pais e foi comentado o artigo da semana de Arnaldo Jabor em que ele, da forma magistral que seu talento permite, expõe sua opinião acerca do caso do Padre Júlio Lancelotti e pedofilia. O texto dele pode e deve ser lido aqui. Resumo que ele considera a castidade,que a Igreja Católica exige, como responsável por parte dos desvios que encontramos na história nada inédita de pedofilia entre padres. E eu extrapolo acrescentando que o homossexualismo, também bastante encontrado na instituição (me vem em mente um padre famoso que é desnecessário citar), também seria mais presente devido a castidade imposta. Acrescento, com cuidado apenas, que o homossexualismo pode ser tomado como um desvio, por não ser o comportamento comum, da maioria; no entanto, não causa mal, nem sofrimento a ninguém a não ser ao próprio homossexual devido à pressão exercida pelo preconceito. O fato é que poucos são os padres (e porque não dizer freiras!) que convivem bem com sua sexualidade, pois isso não é permitido a eles(as). Padres não possuem sexualidade e isso é um mito que não convence mais ninguém, pois eles são primordialmente seres humanos. É difícil encontrar um padre bem resolvido nesse aspecto, embora eu mesma conheça um que admiro bastante.
Como o próprio Arnaldo Jabor, a mim não cabe julgar o Pe. Júlio. Eu não sei (você sabe?) daquilo o que é verdade ou não, embora reconheça que tudo parece esquisito demais. Também penso que, mais do que a castidade, a degenerada e doente relação entre sexualidade e religião que a Igreja Católica estabelece é, na verdade, o fator responsável por existir entre os membros (ops...) tantos desvios do normal. Mas minha visão é um pouco diferente do famoso cronista. Entendo que as pessoas que possuem essas taras ou desvios, encontram na vida abarrotada de regras (todo psicopata necessita de regras rígidas para viver) da Igreja Católica uma chance de viver nos trilhos, de imaginar que o monstro não será externado, ou se for, as preces e a instituição tornarão encobertos pecados terríveis a que eles, seres mortais, estão sujeitos (considerando o corporativismo que o Jabor sentiu e citou em sua crônica). Não acredito que o meio transforma a pessoa, mas sim que o meio é um ímã para esse tipo de indivíduo com determinada predisposição a esses comportamentos. São pessoas que acreditam que a vida de matrimônio com Deus dará a eles, pobres cidadãos comuns cheios de neuras e de fraquezas, o passaporte para a vida eterna.
Amém.
.
.
.
Um beijo, um tanto ácido para um domingo de manhã.
.
.
TiTa.
PS:Espero que o leitor compreenda que não generalizo e não considero todos membros da Igreja Católica como doentes, apenas julgo doentes as leis impostas por ela.

segunda-feira, outubro 29, 2007

Pé com Pé



Aqui em casa é o hit do momento.

Saiu o DVD agora em outubro, se quiser assistir trechinhos visite www.palavracantada.com.br

Palavra Cantada é um selo que faz músicas infantis que me apaixonam. Pela sensibilidade, pela seriedade, pela capacidade, pela beleza do trabalho.

Existem momentos em que tenho uma vontade instantânea de voltar a ser criança. Um deles é quando ouço palavra cantada, outro é quando deixo os pequenos na escola...Hum que vontade de ficar naquele espação arborizado com algumas galinhas de angola de permeio! Do mais, prefiro mesmo a idade que estou e vivo...dá uma preguiça em pensar em voltar no tempo. Pensando bem , melhor não ser mesmo possível. Ramificando me veio a música Hoje Mesmo do Nando Reis em mente. É uma canção tão linda que acho uma absurdo ela estar guardada num CD e não tocando nas rádios, atingindo muitos ouvidos. Nela ele encontra um gênio que oferece a ele 3 desejos e os desejos são lindos: primeiro pedir o tempo pra voltar atrás para ver o a mulher que ele ama aos dezesseis anos (achei muito original pensar em conhecer como era a pessoa que a gente ama era nessa idade, digamos tão tenra. E depois que eu descobri um desejo como esse morro de vontade de saber como eram pessoas que considero importantes para mim aos 16 anos), o segundo desejo é "emoldurar no céu " o sorriso dela, que ele reencontra no filho dele("O filho cria a mãe", ele segue cantando...de arrepiar). E o terceiro: "E o último, complexo, honesto e genuíno, amar sem precisar da dor, quere também sem magoar, tocar seu corpo, hoje mesmo"...Muito bom. Voltando ao Palavra Cantada...

A música que é minha preferida, que as crianças começam a gritar alucinadas a me chamar quando começa a tocar, para que eu não perca o show, é:

O Pé de Nabo (Sandra Peres e Luiz Tatit)

Ser assim é uma delícia

Desse jeito como eu sou

De outro jeito da preguiça

Sou assim pronto e acabou

A comida de costume

Como bem e não regulo

Mas têm sempre alguns legumes

Que eu não sei como eu engulo

Brincadeira, choradeira

Pra quem vive

uma vida inteira

Mentirinha, falsidade

Pra quem vive

Só pela metade

Quando alguém me desaponta

Paro tudo e dou um tempo

Dali a poucoeu me dou conta

Que ninguém é cem por cento.

Seja um príncipe ou um sapo

Seja um bicho ou uma pessoa

Até mesmo um pé de nabo

Tem alguma coisa boa

Tem alguma coisa boa...

ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Assim sendo, depois de fazer uma salada de músicas, deixo um beijo junto com dica de DVD!

TiTa

terça-feira, outubro 23, 2007

Mais uma inédita opinião.


Tropa de Elite foi o filme de final de semana. Sei que o assunto está já massacrado por críticas ou comentários em blogues, mas não resisto. O filme é um chacoalhão, mesmo o assunto já estando desgastado, com licença, vou comentar!
.
.
.
Com uma mostra rolando em São Paulo, eu, privilegiada moradora do interior do estado fui assistir uma cópia NÃO pirata do filme. Gostei muito, pela atuação não menos que brilhante de todo o elenco. Wagner Moura totalmente convincente. Tão adequado que facilmente o personagem seria Capitão Moura ou Capitão Wagner ao invés de Capitão Nascimento.
Mostrar a verdade, a verdade que todo mundo sabe. Mas ter coragem de colocar numa telona de cinemark é coisa no mínimo ousada.
.
.
.
O filme me remeteu a duas situações de minha vida:
.
Uma eu era sexto-anista de medicina atendendo no INCOR, SP. Hospital que na época era exclusivamente do SUS. Atendimento de estudante interessada costuma ser primoroso e se com a retaguarda de um médico experiente fica 100%. A senhora muito educada colocou, ao final da consulta, no bolso de meu jaleco R$50,00, pelo belo atendimento a seu esposo em situação de emergência. Fiquei sem graça, mas retirei quase no mesmo movimento o que ela pôs em meu bolso, tentando explicar que todos que estavam lá não esperavam nada daquilo e faziam o que faziam conscientes de que nada daquilo era preciso. Claro que depois fiquei pensando na grana e como ela seria útil para uma estudante, que por ser daUSP, recebia ainda um salário com médica interna (acho que isso não existe mais). Cinquenta pilas na época era um dinheirinho, há pouco mais de dez anos, pagava bem mais que uma consulta de convênio e mais até que algumas consultas particulares. Ainda sou funcionária pública e às vezes sinto um agradecimento exacerbado pela parte do doente quando atendo no hospital público, e não falta para um médico ouvir o famoso:"Deus lhe pague", que costumo remendar com: "Não se incomode, já sou remunerada para isso!", pra descontrair o doente, totalmente ciente que o estado está um pouco longe de remunerar com dignidade médicos(e enfermeiros, e prefessores e etc...)...rsrs.
.
.
.
A segunda situação se deu há uns cinco anos atrás. Na rua do berçário que meus filhos frequentavam havia mais outra pré-escola. E na outra o policiamento era ostensivo, nitidamente diferente. Certa vez perguntei ao porteiro se algo havia acontecido na escola vizinha, tamanho assédio de policias que sempre existia lá. O porteiro me explicou o que eu poderia supor, mas até então não havia realizado. A escola dos meus troianos não pagava graninha extra para a polícia. Me caiu pesada aquela informação, mas me deu um alívio enorme saber que as donas da escola que eu escolhi para meus filhos frequentarem, assim como eu, não entrava no SISTEMA.
.
.
.
Beijo, se você ainda não viu o filme, não perca mais tempo!
TiTa.
PS: 1 - A gente tenta evitar o sistema, mas não há tanto que ficar julgando. Mesmo tendo algumas idéias claras de ética, por vezes se escorrega. O assunto é mui delicado, e combater tudo com o politicamente correto é nauseante.
2 - Não uso drogas ilícitas, nunca usei e tenho certeza que um dos motivos por não ter usado é justamente o acesso escuso a droga. Para mim Droga se compra na Drogaria. Legalize já diz a canção, e eu entro no coro.

segunda-feira, outubro 22, 2007

Eu não estou esquecendo de você.

(Se preciso escrever isso é só para afirmar o que tento em vão negar.)

A vida real anda dura, do tipo sem tempo para pensar.
Muito feliz também.

A Lu Longo me mandou ler e eu passo pra vocês a dica dada - (no PS).
Para que escrever se tantos fazem tão melhor? Mas, se não escrevo, não me reconheço. É um pouco como se perder, eu sei.
E se perder, sair do prumo, impensar, é uma forma comportada de surtar. No caso, cumprindo agenda real, lavando, pendurando roupas e inventado almoços rápidos e o mais saudáveis possível. Então, de repente, viver intensamente é não ter tempo para pensar que você escolhe estar vivendo intensamente.
Toda e qualquer vida pode ser absolutamente rica ou sem graça, dependendo de como você vende a idéia.

Nesse ano voltei a fazer muitos partos, participando de muitos nascimentos. E me veio uma sensação, um dia desses, que o rebento que vinha era especial, mais especial de que todos outros. Um lance que parecia querer enaltecer a minha digna função de receptora de novos seres humanos na vida terrena. Viagem? Total! Posso ajudar a nascer um tipo como Einstein, um Robinho ou um Nando Reis. Mas posso estar ajudando a trazer ao mundo um Hitler, ou sem muito elaborar, um Paulo Maluf, um Renan Calheiros. Irremediável.
Tudo depende, não é mesmo?
Às vezes parece que o melhor é não pensar. E viver. E, voltando ao assunto, isso é uma forma de surtar. Como já manifestei por aqui, eu às vezes tenho inveja, passageira, é fato, dos capazes de surtar direitinho.

Um Beijo

TiTa

PS: Sim, a dica está no emocionante texto do Carpinejar, de 21 de outubro de 2007, AQUI!

terça-feira, setembro 18, 2007

Carinhosa

E ela me chamou pra tomar um banhinho. A troiana é um tanto carinhosa. E entramos no banho aos brados e pulos, cantando de Raul Seixas: "Viva! Viva! Viva a sociedade alternativa!, com ênfase, para o" se eu quero e você quer, tomar banho de chapéu..." e com a cara de espanto dela sempre que eu proferia " faz o que tu queres pois é tudo da lei", que ainda bem ela não entende o significado exato, caso contrário eu estaria perdida, mas sente o mesmo encanto que eu ouvindo essas palavras juntas, sonoridade que a língua portuguesa nos proporciona.

O banho acabou, e fechei a torneira. Nessas de balançar os cabelos, comecei a cantar Carinhoso, por ser linda e fácil, por ser uma música que todo brasileiro tem de conhecer, porque ela é mesmo muito carinhosa. Saímos do banho e corri pra internet pra achar uma versão e ela, e também o troiano, conhecerem a música. Aproveitei pra mostrar Raulzito também. Essa versão em particular, com Paulinho daViola e Marisa Monte está demais:)ê gente boa!

Acho que estou quase conseguindo voltar a postar, mas ainda estou dependente da boa vontade do meu computador.

Boa noite,

TiTa

terça-feira, setembro 11, 2007

Minha Vida


Quer brincar com fotos : http://www.dumpr.net/museumr.php .
Eu achei divertido!
Essa foto foi tirada e arrumada por Lu Longo
Minha Vida
Rita Lee
Composição: John Lennon E Paul Mc Cartney

Tem lugares que me lembram
Minha vida, por onde andei
As histórias, os caminhos
O destino que eu mudei...
Cenas do meu filme
Em branco e preto
Que o vento levou
E o tempo traz
Entre todos os amores
E amigos
De você me lembro mais...
Tem pessoas que a gente
Não esquece, nem se esquecer
O primeiro namorado
Uma estrela da TV
Personagens do meu livro
De memórias
Que um dia rasguei
Do meu cartaz
Entre todas as novelas
E romances
De você me lembro mais...
Desenhos que a vida vai fazendo
Desbotam alguns, uns ficam iguais
Entre corações que tenho tatuados
De você me lembro mais
De você, não esqueço jamais...


estou com saudade de escrever aqui, mas eu não estou entendendo porque meu computador se nega entrar na minha página do blogger.

mais um beijo

tita

Estou por um fio.


Não sei porque $%&## ou %$#@## está difícil entrar na minha página de blogger e postar aqui, mas posso te dizer que esta problema está por um fio, estou alcançando a Solução Inevitável & Dura-doura.


um beijo e bom dia,


Tita
(meus esforços continuam no mesmo sentido, provar a mim mesma que sou normal.)

sexta-feira, agosto 31, 2007

Tina

E hoje é um dia muito especial.
é o dia da minha irmã santinha da casa. Muita responsabilidade carregar um apelido desses, só para ela mesmo.
Não consigo postar no blogger de casa, sei lá porquê.
Não consigo postar direito daqui, desse estrangeiro que estou. Mas não poderia passar um sem um é pique, é pique pra
Tina:)

mais beijos
tita

Animação

A rádio que escuto me presenteou com essa música , na madrugada de ontem. E eu ouvia e tentava compreender melhor... Compartilho o que apreendi.


O Vira
Ney Matogrosso
O gato preto cruzou a estrada (um presságio corre a espinha do observador)

Passou por debaixo da escadada (algo mostra de forma muito clara que o incrível pode ocorrer a qualquer momento para quele que está atento observando o mundo que o cerca)
E lá no fundo azul (o autor tenta nos deixar confusos, fala em fundo azul sugerindo para nossa mente uma paisagem de fundo do mar)
Na noite da floresta (mas na verdade se tratava de uma floresta)

A lua iluminou (aqui o autor ressalta que algo está iluminado, fala em lua para fazer uma aliteração, e também mudar o nosso foco, deixando também introduzido o que esse satélite poderá promover)
A dança, a roda, a festa... (a dança, a roda, a festa)

Vira! Vira!
Vira!Vira!
Vira!Vira Homem
Vira!
Vira!Vira!
Vira!Lobisomem
Vira!
Vira! Vira!
Vira! Vira!
Vira Homem
Vira! Vira!... (e o incrível inevitavelmente ocorreu)

Bailam corujas e pirilampos (atenção para o modo do intérprete em
"píííí-rilampos"- de uma forma lúdica ele invoca todos os insetos do reino animal nessa colocação, simplesmente crescendo a vogal "i", interessante, não?)

Entre os sacis e as fadas (a inclusão do folclore, festejado nesse mês, aqui por mim lembrado)
E lá no fundo azul (de novo a sacada, ele tenta nos dispersar para o mar, mas quer mesmo é nos levar para floresta)
Na noite da floresta
A lua iluminou (ai gente, eu também A-M-O a LUA!)
A dança, a roda, a festa...

Vira! Vira!
Vira!Vira!
Vira!Vira Homem
Vira! Vira!
Vira! Vira!Lobisomem
Vira! Vira!
Vira!Vira!
Vira!Vira Homem
Vira! Vira!...

Bailam corujas e pirilampos
Entre os sacis e as fadas
E lá no fundo azul
Na noite da floresta
A lua iluminou
A dança, a roda, a festa...

Vira! Vira!
Vira!Vira!
Vira!Vira Homem
Vira! Vira!
Vira! Vira!Lobisomem
Vira! Vira!
Vira!Vira!
Vira!Vira Homem
Vira! Vira!...


Coloquem a música, aumentem o som e dancem o VIRA.
Virem o que quiser, o que melhor encaixar: o final de semana está chegando!
Um beijo,


TiTa


quarta-feira, agosto 29, 2007

A dificuldade

Conciliar.
A minha alegria,
com a alegria dos pequenos,
com a alegria do grandão.

Vou assim, partindo-me em pedaços e recolhendo os sorrisos e gritinhos animados que sobram de toda pequena felicidade do dia-a-dia.

A felicidade de hoje: é dia de natação.
Tão simples, tão feliz. A minha cara!

beijo e outro bom dia
tita

Já era.

Cala desejo,
fala pressão.
Cala beleza,
fala vocação.
Cala talento,
fala com muita intenção.
Cala a alma,
aquieta.
Perde-se da luz,
perde seu guia.
Grita o corpo, eufórico
já dependente.

E o homem se sente forte,
muito forte.
Ainda não entendeu que não há chão.

-----------------------------------------------------------------

Sei lá o motivo, mas o blogger não me permitia postar aqui de casa.

Bom dia, um beijo

TiTa

P.S.:A gravura, eu tirei daqui: Weno . Tem outras bem interessantes também!

quinta-feira, agosto 16, 2007

O dia

Amanhecendo na Dutra, a velocidade tira a nitidez da foto.

Entardecendo na marginal, o trânsito colabora com a foto.

Observando a cidade "cinza e linda em sua desobediência", pelo meu celular.
Assim se passou mais um dia. E foi bom.
*
Um beijo e boa noite,
TiTa

terça-feira, agosto 14, 2007

Dando sequência

Noite de trabalho.
Duas e meia sou chamada porque a gestante que estava na observação com a pressão até então controlada começa a ter pico hipertensivo com falta de ar. Alguns exames colhidos no início da noite já demonstravam que o caso começava a ir mal.
Peço a cesária da paciente para a enfermeira. Sala e paciente são aprontados, anestesista chamado. Enquanto ele não chega a menina de 14 anos e nove meses de gestação me diz que está nascendo. Está mesmo. Para sala de parto. Mais uma menina, filha daquela menina ,no mundo. Muito bonitinha.
Fechada a episiotomia, corro para outra sala, onde a médica que iria me auxiliar já tinha adiantado a cirurgia.
Tudo sob controle. Faço a preensão do pólo cefálico, sinto que o danado é grande. Força daqui e delá e o bochechudo aparece. Dos grandes, os ombros também são reticentes em deixar o útero.
Nasce o rebento, chorando, bem. Aposto em 4.400 gramas quando entrego ao neonatologista. Fechamos o estrago feito. O pediatra anuncia 4.440g.
Depois outra cesária, dessa vez de uma mocinha falante de 18 anos que estava desde cedo com muita dor sem mudar os dois centímetros de dilatação. Também se ela tivese 1,5 metro era muito.
Dormi um pouquito no final. Logo cedo estava na enfermaria vendo as mães recém feitas. E estive com a da pressão alta, que inspirou e ainda inspira cuidados. Sua incisão sangrava mais do que o esperado.
Fui trocar o curativo com a enfermeira. A paciente, que eu já havia cuidado uns meses antes nessa gestação, me anuncia como anjo protetor dela para a mesma enfermeira. Posso ser, posso não ser. A diferença é ouvir isso tão cedo numa manhã depois de uma madrugada trabalhando. Faz muito bem para alma, além de me mostrar que devo estar em algum caminho certo.

Perto da hora do almoço deixo o hospital e está tudo bem.
Tenho certeza que o dia é muito especial. Há um show ruivo sendo gestado, e show de Nando Reis sempre lava a alma.

(Devo agradecer a Lu Longo ter comprado os ingressos. Nunca iria se não fosse esse detalhe. Um show que começa a vender ingresso às 8 horas e quando é 9 horas já quase não tem mais nenhum...Concorrido o Nandito!)


Um beijo
TiTa

segunda-feira, agosto 13, 2007

Um desabafo

Como é difícil ser castanha. De cabelo castanho, e chegar nessa idade onde os brancos teimam em dominar o telhado.
No começo ele eram poucos. De insipientes a agora bem mais insistentes, me deixam quase doida.
Parece simples, seria usar um tonalizante(sim porque ainda não entrei no mérito de tinturas) da cor castanho escuro, ou até castanho médio e pronto. Mas essas cores escurecem demais o cabelo e eu já tava ficando pra lá da asa da graúna. Depois tentei o castanho claro, sem sucesso.
Fora o que levam o cabelo para o climatérico tom de acaju: Estou fora, nem tento!

Radicalizei e comprei loiro dourado. Deu uma leve clareada, tirou um peso. No entanto está num tom que lembra água de salsicha nas raízes e castanho mais escuro para baixo.

Olha, sei que o assunto não é relevante, mas é uma agonia...

E o que eu estou tentando é apenas ser como eu sempre fui.
Tá bom, sei que isso é impossível, ninguém fica igual por muito tempo, mas aí está um nítido exemplo de que tudo muda, querendo a gente sim, ou não. Por bem ou por mal.

Boa semana pra vocês!
(Meu dia dos pais foi muito legal e o seu?)
Beijos
TiTa

terça-feira, agosto 07, 2007

Sobre a vida real

Genial esse blog que descobri: Bent objects , por sinal por intermédio do blog do Gabriel Villa, também muito interessante.

-------------------------------------------

A situação invernal ficou crítica.

Minha dúvida é se sigo a dieta do chá verde ou a dieta da sopa de pum.

Por enquanto sigo a dieta do coma à vontade (antes de entrar em coma!), enquanto isso vou pensando e testando onde poderei parar com meu corpinho de pera.

Besitos,

TiTa

segunda-feira, agosto 06, 2007

Ontem


Auto-retrato do troiano, no banco de trás do carro.
Rodovias deixam nossa cabeça voar em pensamentos.
Ontem o troiano seguia no banco de trás pensativo e conseguiu externar uma dúvida:
-Mãe, os ladrões também morrem, quando chega a hora deles?
-Heim?
-Se os ladrões norrem, mãe?
-Ah sim, todo mundo, até mesmo os ladrões morrem um dia.
E assim ele vai pensando e entendendo a que viemos, ladrões ou não.
-----------------------------------
Boa semana, beijos aos navegantes,
TiTa

sábado, agosto 04, 2007

De onde eu tenho saudade...









Minha cidade pelo meu celular.
*
Sinto falta do cheiro de maresia, do vento quente, da água poluida do mar que até perde um
pouco do sal, do santista sem noção - que nesse tempo frio deve estar de blusa de moleton para
se agasalhar, mas de chinelo e bermuda porque a parte debaixo não sente frio -, da infância com
vovós por perto, da adolescência com bailinhos e discoteca, do sotaque cheio de "tu" sem
conjugação correta e das palavras com "s" em excesso, simulando um carioca, mas que na
verdade é oriundo do português, do "vento noroeste" que só um santista entende o que é, do
cheiro cítrico que vem de silos portuários na entrada da noite, de não se perder nunca por saber
em que direção está a praia, de ter amigos para tudo, de comprar bala no bar em frente de
casa, de poder ir na piscina da casa da vovó, de esperar as primas chegarem nas férias escolares,
de brincar com vizinhos na rua, de andar de bicicleta dando voltas no quarteirão e fazer bi-bi
com a buzina cada vez que passa em frente de casa para mamãe saber que a criança continua
dando voltas pelo quarteirão, de paquerar paulistas na praia, de nadar em um clube e competir,
de comer mamão e cenoura para ficar com um bronzeado bonito, de tomar sorvete no
itanhanhém, de jogar bola na escola, de olhar belas pernas no futebol da escola, da batata frita
servida por baianas trajadas como tal no Gug's, de ter mãe e pai te levando e buscando na porta
de todo lugar a que vai, de sonhar como será a vida no futuro, de ser boa aluna no cursinho, já
que não passei de uma aluna mediana na escola, de rir, sempre rir.
*
Mas o que eu sinto falta mesmo, e isso eu já escrevi aqui, é das pessoas que eu amo que moram
lá, e que sempre me fazem voltar . E me dão esse pretexto para de certa forma lembrar de como
tudo começou.
Um beijo,
bom sábado de sol,
TiTa

sexta-feira, agosto 03, 2007

Eu não sei, você sabe?

O blog fez uma ano, em meio a muita falta de tempo e uma perda parcial de gás, ele fez um ano.

É um prazer escrever e ler amigos aqui. Mas ando meio sem jeito.

um beijo e bom final de semana,

Tita

terça-feira, julho 24, 2007

Os brasileiros não merecem isso.

Não há medalha que faça esquecer e não há medalha que eu consiga comemorar de verdade.
Por trás de cada brilho dourado, prateado ou de bronze há uma mancha enorme de corrupção.
Nosso frágil gigante Brasil se esvai enlameado como a água que escorre no final da pista de Congonhas ao término de uma tarde chuvosa, dias após o fatídico acidente. A culpa não é do brasileiro comum, trabalhador, feliz, forte, com uma bondade intrínsica e um ar despreocupado. Talvez com um ar despreocupado demais, ou preocupado demais com o que grita nos noticiários mas sem a devida compreensão do que tudo está de fato representando. Assim me sinto, conformada demais. Incapaz de qualquer coisa, incapaz de tudo. Tudo isso é muito mais grave do que se pode supor. Estamos nos ilhando nesse gigante, estamos fechando nosso cerco. Já era difícil acreditar no Brasil, mas desse jeito, o governo está conseguindo acabar com o carisma que sustentava alguma empatia que outros países insistiam em nutrir pelo nosso país de proporções continentais.
Envergonhada por não saber o que fazer e por ter tudo entalado, não aceitando e cansando de me conformar, procuro uma saída. E nem vem que não tem. A saída para o Brasil, agora mais do que nunca, não é o aeroporto mais próximo com vôo internacional.

LULA E SUA CORJA PARA MARTE.
Essa é minha campanha. Solitária por enquanto, mas quem sabe...

um beijo,
TiTa

quinta-feira, julho 19, 2007

Aqui também

Aqui também caiu um avião caiu. E já faz dois dias.
Aqui também sobra indagação e falta informação.
Aqui também tem uma revolta que está aniquilada pela força do dia-a dia.

E para mim, fica muito difícil compreender como tem tanta gente que age com tão pouco caso em relação a vida alheia. Ocupar cargos e encher bolso de dinheiro é muito mais importante.

Cada um tem o governo que merece.
Será que é isso mesmo? O brasileiro tem de ficar com esse desgoverno?
Eu juro que acho que não.
E, lendo a página principal da uol, quero ler: Lula vai renunciar..., ao invés do "Lula vai anunciar..." É pedir muito, mas se não parte dele, pode partir de outra parte, ou não?
Por mim, mando ele pra Marte, porque sou bem educada.

-----------------------------------

Andando em SP hoje, na Rebouças quase chegando ao HC, pela hora do almoço, vejo um jipe da polícia parar um pouco a frente. E dele saltar os quatro policiais a paisana bem armados, apontando para todos os lados. Vinham na fila ao meu lado, e apontam para trás (minha direção!). Vão em direto ao ponto de ônibus. Populares no ponto fazem cara de espanto. Mãos em na boca, queixos caidos. O ônibus ficou na minha frente e eu bem que tentei, mas não vi nada. Tratei de acelerar assim que pude. Queria sair logo dessa cena do linha direta ou coisa que o valha.
Ê, São Paulo. Você cresceu demais, menino.

---------------------------------------

Ainda respirando,
um beijo
TiTa

sexta-feira, julho 13, 2007

Pode ser sim, beibe!

Talvez porque eu esteja procurando "O MEU POSTO" com muito afinco,
surgiu a vontade de colocar essa canção aqui.

O Meu Posto (Nando Reis)

Sinto muita saudade
Essa é a verdade
Não te vejo a metade
Do quanto quero lhe ver

Se eu te vejo a metade
Mais eu sinto saudade
Essa é a verdade
Quanto quero lhe ver

Quando a gente se fala
Quando perco a fala
Eu te ouço e não falo
O que eu quero dizer

Estou te amando de novo
E o quarto lugar
Pro meu posto
Já me deixou feliz

Hoje em outra cidade
Amanhã na cidade
Eu te ligo de tarde
Você termina de ler

Você me liga de tarde
Já pra outra cidade
Hoje eu durmo mais tarde
Você não pára de ler

Pois ficou resfriada
Pôs seus pés em sandálias
De manhã sem a praia
Pôde compreender

Que está me amando de novo
E encontra o lugar
No seu gosto
e se sente feliz

E o medo, o peso, o pesadelo, o segredo
e o sossego que o desejo por um beijo pôs pra fora
E o desejo durante tanto tempo
só desejo mais desejo
deseja que o desejo seja feito agora

Dia 1º de Maio
Não sei porque me distraio
Passou alguém perfumado
Quase que eu posso lhe ver

Ribeirão, madrugada
Todo mundo lá em casa
O mundo é muito mais água
Do que eu posso beber

Antes só suco de lima
Hoje também o de pinha
Quanto você imagina
Que ele possa querer

Ficar amando de novo
Nesse outro lugar
O seu posto
Diferente e feliz ?

E o medo, o peso, o pesadelo, o segredo
e o sossego que o desejo por um beijo pôs pra fora
E o desejo durante tanto temposó desejo mais desejo
deseja que o desejo seja feito agora

Bom jantar, meus amigos
Amanhã é domingo
Hoje eu fico sozinho
Pra poder lhe escrever

Que estou amando e com sono
Acho que vou me deitar
No meu posto
Eu me sinto mais feliz .

---------------------------------------------------------------
Sem dúvida,
"o mundo é muito mais água do que eu posso beber."
Não é novidade, mas cada vez que eu sinto e reconstato o fato, há um pequeno funeral por dentro.

Sei que estou ausente, sinto falta daqui, mas a falta maior é de tempo.

beijo
TiTa

sexta-feira, junho 29, 2007


Meu desejo é que a imagem fale por mim.
Estou econômica em palavras.
Deixo um beijo especial para as pessoas que vem até aqui e comentam, me mostrando que é legal manter um blog...
Ê, gente querida, desaparecida, reaparecida, nunca sumida.

Vou voltar a pensar em palavras, mas por ora só posso pensar em imagem - talvez você me entenda.
Logo isso passa, e vai dar tudo certo.

Beijo e bom final de semana!
Tita

domingo, junho 24, 2007

Céu, limite?

Estou aprendendo sobre concentração, traçar objetivos e ir atrás deles.
Não é a primeira vez na minha vida que isso ocorre, mas reconheço que já fazia um tempo que eu não invocava a "garra do Airton Senna", será que você lembra o que era essa garra?
Ela me vez ir mais longe do que eu até sonhava de uma outra vez.

Estou aprendendo também sobre as cores lindas de final de dia na minha cidade. Não deixo que elas passem por mim sem que eu as reconheça. É impossível não admirá-las.


Pra vocês, meu carinho.
Uma boa semana, depois de um final de semana que foi muito gostoso e especial.
Dá-lhe São João!

Beijo
TiTa

quarta-feira, junho 13, 2007

Na velocidade


Só quero saber do que pode dar certo,
não tenho tempo a perder.
-----------------------------------------------------
sem tempo nenhum, principalmente sem tempo para pensar.
beijo
tita

terça-feira, junho 12, 2007

Só você


Para o amor da minha vida,
que nem sequer lê
o que anda escrito por aqui.
Beijos e muito amor a todos!
TiTa

quinta-feira, junho 07, 2007

Que tal uma esticadinha?


Dei uma esticada no meu feriado.


Hoje trabalhei até às 13 em São Paulo. Para isso acordei 4 e meia da matina e peguei a Dutra.

Cheguei mais cedo, deu tempo de uma soneca no carro, ainda no estacionamento do hospital.

O trabalho não foi nada duro, ainda bem. Nesses dias de feriado só procura hospital quem definitivamente não está passando bem. O lado ruim disso é que quando tem trabalho é trabalho de verdade.


Saí do plantão louquinha pra chegar logo em casa e almoçar com a turma toda. Mas quem disse que São Paulo não tem trânsito em feriado? Peguei todo aquele pessoal animado da Caminhada para Cristo no centro da cidade. De início não entendi muito bem porque tantos evangélicos juntos. Por fim continuo ainda sem entender. Um fuá, viu. Mas cheguei. Na marginal Tietê e depois na Dutra, e então em casa. Almocei uma bela lasanha com as crianças mais queridas do mundo num restaurante BBB da cidade. Passei em dois bancos, para coisitas breves e um hipermercado para chocolates. Ando numa fase de chá verde e chocolate, que pode ser branco ou caramelado, como o twix(hummm), ou nutella. Essa última anda me asediando em todos os supermercados a que vou. Uma coisa!


Ainda guardando as compras devorei um chocolatezinho e vi a lateral do carro toda riscada. Alguém riscou o carro passando o carrinho de compras. Féladaputa, pensei. Ficou feio. Comi mais um chocolate para não me senti pior.


De lá, ficamos na casa da minha amiga, que tem crianças e rumamos ao parquinho do condomínio. O troiano quis fazer o número dois por lá, no banheiro do parquinho. O problema é que ele tira toda roupa para fazer um cocô básico. Ainda bem que subiu um calorzinho na tarde que está adentrando na noite. Parquinho acabou. Entramos na casa da amiga, conversamos um pouquito e depois de muito bocejo reuni coragem. Andamos até nossa casa. Troiana quase desfaleceu de andar algumas poucas quadras. Fez um drama, mas nada conseguiu, afinal não estávamos com o papai.

Chegamos, banho quentinho e pijama gostoso.


Agora vou dar uma esticadinha ali na minha cama. Não dura muito. Recebemos visitas troianas na calada da noite e já estou quase me acostumando a ter uma noite fifty-fifty. 50% na minha cama e 50% na cama de um deles, sozinha e soberana.


beijo, amanhã certamente tem muito mais,


TiTa

PS: Hoje é totalmente "te contei".
a foto é a entrada do "condomini", como diz o troiano!

terça-feira, junho 05, 2007

~satisfação~


A Casa De Arnaldo. E de outros também. Capturei a imagem aqui.




Ontem experimententei um sentimento raro. Nem vou corrigir o experimententei, pois Freud explica-nos sobre atos falhos. Assim mesmo me senti quando disse que experimententei e assim me sinto, desse jeito meio gago que vai ficar.
Sabia que estava fazendo o que eu tinha de fazer.
Algo complicado de explicar mas perfeitamente possível de se compreender.
Entender que você tinha de estar lá, naquela hora, para fazer justamente tudo aquilo que fez, para obter aquela reposta esperada, na verdade até melhor do que planejada.
Esse sentimento é muito bom. Bom e raro, como eu disse. E é ele que nos guia nessa vida que não tem explicação, mas nos dá de sobra todo tipo de sensação.




Beijo com nariz gelado do frio,brrrrrrrr



Tita.
Para entender: Casa de Arnaldo é também a Faculdade de Medicina da USP.
.quarta.
Atualizo, para situar, já que tudo ficou "misterioso" demais.
Eu falava sobre momentos da vida que nos dão sentido ao viver, ao existir e ao fazer o que fazemos, com ou sem o peso da rotina.
E de repente fez sentido os anos que passei dentro desse belo prédio, esse mesmo prédio que por algumas vezes nem sabia porque ia, mas ia.
São minutos, talvez horas da minha existência que me dão a devida explicação do que eu faço, fiz, e por ora, ainda farei nessa vida terrena.
Sim não é fácil ser eu.
É fácil ser você?
IH! OHHHHHHHHHHHHHHH!
Doidinha mesmo.
beijo de quarta, tita

sábado, junho 02, 2007

Amanhecendo

Amanhã Sendo,como ELE gosta de brincar
Fundo do mar - Mia Couto



Quero ver



o fundo do mar


esse lugar


de onde se desprendem as ondas


e se arrancam


os olhos aos corais


e onde a morte beija


o lívido rosto dos afogados



Quero ver


esse lugar


onde se não vê


para que


sem disfarce


a minha luz se revele


e nesse mundo


descubra a que mundo pertenço




oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo



Mia Couto é um escritor moçambicano por quem me apaixonei quando li "Um Rio Chamado Tempo, uma Casa Chamada Terra".

Ele estudou medicina (parece que não concluiu), depois fez biologia e jornalismo e trabalha como biólogo em seu país, além de escrever como aqueles poucos que têm mesmo um dom. Que a gente lê e sente que não há esforço inspiratório, tudo flui naturalmente, e que nos faz capazes de entender logo nos primeiros parágrafos que estamos diante de um desvio do normal, do comum. Um sujeito capaz de expressar com prosa toda a poesia da vida. A vida que existe e a que não existe.


Tive o grande prazer de assistí-lo na palestra de lançamento de seu livro "O Outro Pé da Sereia", em São Paulo no ano passado. Certamente um dos pontos altos de minha vida, desses que a gente se orgulha e tem mesmo de contar e recontar, como uma forma de relembrar. E relembrar é viver, já denunciava o sambinha. E depois de enfrentar uma fila de tietes descolados no Sesc Vila Mariana, consegui (junto com ela...) trocar uma palavra com o gênio, fazer uma brincadeirinha quase impertinente, ganhar seu simpático sorriso de volta e ter dois livros autografados. Ele é muito agradável, tem aquela natureza sábia e simples do contador de história, gosta muito de Guimarães Rosa (de quem sou também devota) e como esse último adora inventar e brincar com as palavras que podem explicar o inexprimível e inexplicável. Conta várias histórias e parece que participamos de momentos divertidos de sua vida, como quando foi para Cuba para receber um prêmio e o Fidel Castro mui educadamente mandou separar uns ornamentos exóticos do tipo bijouterias finas locais para presenteá-lo. Por Mia Couto da África se tomava ser uma mulher negra e exuberante. E era um homem de estatura mediana com olhos claros. Mas com muito a dizer e representar. Olha, acho que a história foi assim, posso ter errado o país, mas foi alguma coisa assim.
No dia 23 de maio passado, Mia Couto foi homenageado pelo governo de seu país pela obtenção do Prémio União Latina de Literaturas Românicas 2007, atribuído pela primeira vez a um escritor do país e da África.
Acho que já havia falado de Mia Couto por aqui, mas, quem bem me conhece sabe que sou por vezes repetitiva e certas coisas não me cansam nunca falar.
Beijo e bom sábado!
Tita
E digo mais:
A foto, um amanhecer na praia.
O amanhecer encerra uma beleza que tem sua faceta mais adorável na esperança do dia que promete chegar. Sim, eu nasci num amanhecer e me reencontro para um novo nascimento cada vez que tenho oportunidade de vislumbrá-lo.
E as quintas-feiras pela manhã tem me proporcionado esse reencontro.
Sem perceber, ou percebendo, uma injeção de esperança me acerta.
Encontre AQUI mais poesias lindas do Mia Couto!
Eu não resisto, vou colar mais um:

Poema de Mia Couto

Ser, parecer
Entre o desejo de ser
e o receio de parecer
o tormento da hora cindida

Na desordem do sangue
a aventura de sermos nós
restitui-nos ao ser
que fazemos de conta que somos
Mais um beijo,
TiTa

quarta-feira, maio 30, 2007

E tudo mais (eu que fiz!!!)

Veja se meu aniversário foi bem comemorado...
EU NÃO SEI se poderia ter sido mais feliz, VOCÊ SABE?
.....
Meu carinho,
TiTa

segunda-feira, maio 28, 2007

As coisas que são muito mais que lindas.



As coisas tão mais lindas
Nando Reis


Entre as coisas mais lindas que eu conheci
Só reconheci suas cores belas quando eu te vi
Entre as coisas bem-vindas que já recebi
Eu reconheci minhas cores nela e então me vi
Está em cima com o céu e o luar
Hora dos dias, semanas, meses, anos, décadas
E séculos, milênios que vão passar
Água-marinha põe estrelas no mar
Praias, baías, braços, cabos, mares, golfos
E penínsulas e oceanos que não vão secar
E as coisas lindas são mais lindas
Quando você está,
Hoje você está,
Onde você está,
As coisas são mais lindas
Porque você está,
Onde você está,
Hoje você está,
Nas coisas tão mais lindas



Essa música me parece perfeita.

Me emociona, porque mostra a essência da felicidade, da beleza, do auto-conhecimento.

A capacidade do outro, do que é externo, nos mostrar o que é e que existe de belo e de perfeito na gente. E assim permitir o nosso conhecimento travestido num reconhecimento.

E de falsear a solidão como essência de tudo que somos nós.

Perfeita. A versão dela na voz da Cassia Eller me pega, já falei sobre isso aqui, mas agora nesse novo CD do Nandito ele dá o seu toque. Ê Cd bão!

--------------------------------------------------

Isso é que é Feliz Aniversário!

E falando em coisa linda, a homenagem que recebi dela aqui também me emocionou. Muito obrigada!

---------------------------------------------------

Meu 26 foi muito, muito especial, cercado de gente amada, de bons momentos que se estenderam até o domingo dia 27, com mais muito amor e festa das boas.

--------------------------------------------------

E agora que ando descendo a ladeira pros "enta", resolvi a voltar a passar creminhos no rosto.

Vida dura!

beijos, com carinho,

TiTa


sexta-feira, maio 25, 2007

Retrovisão



Tudo
absolutamente tudo,
é mutável.
----------------------------------
É, eu não esperava viver felicidade parecida tão cedo.
:)
Enquanto espero, sou feliz. Está chegando, é amanhã.
Na verdade, dessa vez, há ingredientes que acentuam a minha possível felicidade.

----------------------------------
E descobri que adoro tirar fotos enquanto estou na direção.
Um perigo.
Só mais um deles.
Não é a vida cheia de perigos?
?
beijo,
Tita

quarta-feira, maio 23, 2007

Sem medo do ridículo


Mas com alguma vergonha, venho dizer que amei o dvd que ainda não comprei de Ivete Sangalo.

Me impressiona a força, o gás, a energia e as coxas que a baiana tem. E agora os peitos também. Não sei se essas coisas que citei são desse planeta, mas são, sim, desse planeta minha admiração por ela e porque não dizer, a afinidade que tenho com essa moça. Ela que, assim como eu, pula para os trinta e cinco nesse final de semana. Em meio a muita festa e algumas neurosezinhas.

Não existem algumas pessoas do mundo com as quais você gostaria de trocar umas palavrinhas? Ivete é uma delas. Eu queria muito dar uma palavrinha com Ivete. Mas quem disse que ela poderia me ouvir? Ridícula? Todinha, sou assim mesmo!

Estranho? Pode ser mas Ivete é muito muito ASTRAL.


E vou lá atrás do DVD dela!


beijo

Tita


terça-feira, maio 22, 2007

ARTE DE AMAR (Manuel Bandeira)



ARTE DE AMAR (Manuel Bandeira)

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus — ou fora do mundo.
As almas são incomunicáveis.
Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.

Porque os corpos se entendem,
mas as almas não.

--------------------------------------------------------------

Esse tronco, demonstrando toda a volúpia da natureza me lembrou esse poema.
E enquanto eu tirava a foto o poema me vinha a cabeça.

De tão bom e difundido, o texto pode ser considerado lugar comum, mas isso não tira sua genialidade.

Bom dia!

TiTa

PS: Me passava pela cabeça, também, se por acaso aquilo não era um tronco de uma pessoa com vitiligo e não um tronco de uma árvore.
Roda cabeça, roda,
roda sem querer parar.